Goiano barrado no ITA aguarda decisão da justiça para se matricular

O goiano Vinicius Augusto Ribeiro,19 anos, possui ambiopia, doença que limita a 15% sua capacidade visual em um dos olhos.Isso não impediu que o estudante fosse aprovado em primeiro lugar para Engenharia na Universidade de Brasília (UNB), curso do qual desistiu para disputar vaga em outra instituição.

Porém é o motivo alegado pelo ITA – Instituto de Tecnologia de São José dos Campos, em São Paulo, para barrar a matrícula dele no curso de Engenharia Mecânica – Aeronáutica da instituição, para o qual foi aprovado no último vestibular.

Vinícius optou por carreira civil, mas como o ITA é uma instituição militar, foram realizados exames de saúde no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica. O estudante não foi considerado apto para o serviço militar e, por isso, teve a matrícula barrada.

Alegando discriminação, a família de Vinicius tenta, na justiça, reverter a situação.A decisão é aguardada com ansiedade para as próximas horas.

Audrey Chen, 17 anos, de Campinas, São Paulo, também foi barrado. Ele tem estrabismo, que, segundo o ITA, torna o estudante, que é medalhista nacional e internacional em competições de cálculo, inapto para se matricular na instituição.

O ITA explicou que o exame de escolaridade é a primeira etapa de seleção, em seguida, vem o exame de saúde, no qual os dois alunos não considerados inaptos. A legislação, de acordo com o Instituto, prevê o Serviço Militar obrigatório a todos os alunos, com matrícula no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica de São José dos Campos.

Goianos no ITA

Além de Vinicius, Goiás conseguiu aprovar outros quatro candidatos no último vestibular do ITA, um dos mais disputados do país.Na última edição, foram oferecidas 110 vagas nos cursos nas Engenharias Aeronáutica, Espacial, Civil- Aeronáutica, de Computação, Eletrônica e Mecânica-Aeronáutica.

Deixe uma resposta