Trabalhadores da Rede Estadual de Educação iniciam greve por tempo indeterminado

Trabalhadores da Rede Estadual de Educação estão em greve, a partir desta quarta-feira,15, por tempo indeterminado.

Entre as reivindicações estão o pagamento do Piso 2016 e 2017, data-base dos administrativos e concurso Público.

A categoria com cerca de 60 mil trabalhadores, incluindo professores e administrativos, defende também outros pontos como: aumento salarial para os temporários, regularização do pagamento do vale-transporte e o cumprimento do Piso Nacional do Magistério.

Composta por 1.152 escolas de Ensino Fundamental e Médio, a Rede Estadual atende cerca de 600 mil alunos.O calendário deste ano prevê 202 dias letivos.As férias escolares estão previstas para o período de 3 de julho a 1º de agosto.

Neste primeiro dia de paralisação, a Secretaria Estadual de Educação não se manifestou sobre o assunto.

Rede Municipal

Hoje de manhã, professores e administrativos participaram junto com outras categorias de trabalhadores de um ato público nacional unificado contra a Reforma da Previdência, proposta pelo governo de Michel Temer. A manifestação começou na porta da Assembleia Legislativa e percorreu ruas do centro capital.

A nível municipal, a categoria reivindica o pagamento do percentual do Piso de 7,64% para os professores, data-base dos administrativos e convocação imediata dos aprovados no último concurso.

A Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), informou em nota que 308 unidades educacionais aderiram a paralisação nesta quarta-feira, 15, e garantiu que os temas debatidos não foram formalizados junto à gestão da Pasta.

Deixe uma resposta