O filho entra no Ensino Médio, a mãe é que fica bolada

Aluno do Ensino Médio sofre.É tanto livro, tanta matéria, tanto professor que, às vezes, ele nem lembra quem dá aula de quê. Mãe de aluno do Ensino Médio também sofre. Sofre pelo filho, pelo amigo do filho, pela família do amigo do filho.

Ele chega, almoça, pensa na vida e corre para os livros.Tanta prova, tanto trabalho, tanta tarefa. Mal come, mal toma banho, mal dorme. Vive para estudar e para pensar no que tem para estudar. Será que vai dar conta de tudo? Chego a me perguntar.

Outro dia, o João tinha 10 anos, chamava as professoras de tia, agora tem que decidir profissão e saber, em dois tempos, tudo o que a humanidade descobriu até hoje. “Toneladas” de livros, temas para redação, leituras sugeridas.

Aqui em casa sempre teve hora certa para estudar, para fazer tarefas e para descansar.Começamos bem cedo e deu certo, mas essa rotina pré-universitária é insana.E para uma mãe que, como eu, nunca pisou numa aula de pedagogia? É perturbador.Acho que vou precisar de apoio psicológico.

Não quero defender a procrastinação, o ócio, vinte e quatro horas para ficar na internet.É apenas um desabafo.Confesso que estou meio perturbada com toda tanta correria, o desafio é se adaptar a isso.

Reforma curricular, mudanças no ENEM. Vamos ver como é que fica a vida dos nossos filhos depois de tanta propaganda, tanta promessa de melhoria.Vamos esperar. Estudando, é claro.

Ednamar Dias dos Santos
Jornalista – Blogueira e Editora de Conteúdos

Deixe uma resposta